0
0
0
0
0

eular

Adquirindo novos conhecimentos para o tratamento das doenças reumáticas – EULAR, LONDRES – 2016

0
0
0
0
0

Aula com professor José Goldenberg, Professor Livre Docente da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de São Paulo e médico do Hospital Israelita Albert Einstein por mais de 40 anos.

Tema: relação médico-paciente.

0
0
0
0
0

Comemorativa de médicos honorários 2013 - Professor Goldenberg
Dr. Jose Goldenberg e seu colega Paulo Augusto de Lima Pontes recebem das mãos do presidente do HOSPITAL ISRAELITA ALBERT EINSTEIN, Dr. Claudio Lottenberg, placa comemorativa de médicos honorários 2013.

0
0
0
0
0

O objetivo do tratamento é maximizar ao longo do tempo a qualidade de vida do paciente, pois, esta doença pode evoluir por décadas. E, para alcançar este objetivo temos que aliviar os sintomas dolorosos, a rigidez e a fadiga, permitindo assim a melhora de sua capacidade funcional, prevenindo as complicações e deformidades da coluna.

Felizmente nos últimos anos houve progresso nos critérios diagnósticos que permitem um reconhecimento mais precoce da doença alem de medicações mais eficazes. O tratamento medicamentoso inicial é convencional – utilização de analgésicos, antiinflamatórios não hormonais e associados a medidas fisioterápicas.

Entretanto, recente estudo publicado na revista Arthritis&Rheumatism em julho de 2013, revelou que a terapia biológica reduziu significativamente o risco de progressão radiográfica. Tratamento inibidor de TNF foi associado com uma redução de 50% na probabilidade de progressão.

Leia mais: Espondilite Anquilosante: Sucesso No Tratamento

Lúpus e Belimumab

0
0
0
0
0

No Lúpus o sistema imunológico do doente fica confuso e produz anticorpos que atacam células e tecidos de seus próprios órgãos, provocando a inflamação.

O medicamento imunobiologico Benlista (belimumab) lançado recentemente é o primeiro fármaco desenhado para controle do lúpus eritematoso agudo aprovado nos últimos 56 anos naqueles pacientes com auto-anticorpos presentes que estejam recebendo a terapia padrão acima descrita..

Este Medicamento não deve ser utilizado nos pacientes com lúpus ativo com comprometimento dos rins (nefrite lupica) ou o sistema nervoso central. Os estudos com este fármaco tem demonstrado que alguns pacientes apresentam recidivas da doença menos graves bem como redução das doses de corticoesteroides, procurando melhorar a sua qualidade de vida.

O Belimumab é injetado diretamente na veia (infusão intravenosa) preferencialmente em centro de infusão sob orientação do reumatologista, a especialidade mais bem preparada para cuidar desses casos.

 

Leia mais: Lúpus uma Doença Enigmática a Caminho da Cura